sábado, 18 de Outubro de 2014

domingo, 12 de Outubro de 2014

Preocupações...

Esta manhã presenciei umas cenas que me levaram a concluir que de um modo geral as mulheres são muito preocupadas.
O pai que lê o jornal descontraído enquanto o filho se entretém a "depenar" uma planta
Pai que escolhe um telemóvel enquanto a criança sentada no carrinho das compras vai rasgando espalhando e comendo batatas fritas
Pai que empurra o carrinho enquanto a criança tenta ir de pé com os cabelos ao vento caindo e levantando-se como se nada fosse

Como já perceberam são cenas de supermercado que vi esta manhã e o que me chamou a atenção é que para cada uma delas quando alguma mulher reparava dava logo um bom conselho:
# ....desculpe mas eu seu filho está a estragar a planta.....
#......Então? Não estás a ver o que o miúdo está fazer? Não dás conta de nada...
#......ZÉEEEE, estás maluco? Não vês que ele se pode magoar???? Nunca posso ficar sossegada....

A facilidade com que nós, mulheres, conseguimos prever as consequências de uma distracção é excepcional!
A preocupação faz parte de nós.
 Se pensarmos na mãe de oitenta anos que ainda diz ao filho de quarenta para não se esquecer de levar um agasalho....concluo que isto não passa.
Que canseira.

sábado, 11 de Outubro de 2014

Irritante

Porque será que os comentadores políticos dizem com muita frequência esta frase:
.....para as pessoas compreenderem....
Parece que sem eles, nós não percebemos nada de nada de coisissíma nenhuma!!!!

Admito que esta nossa vida não é fácil de compreender...:) 

quarta-feira, 8 de Outubro de 2014

Infelizmente

Depois de nove horas de grande sofrimento a minha querida Bolota partiu.

Angústia

Aqui estou eu desde as 20h30 num sufoco por causa da minha cadelinha que está a passar mal.
Sofre do coração, começou com tosse e tem andado medicada e as coisas embora não melhorassem estavam mais ou menos controladas.
Hoje, depois do jantar começou a tossir com bastante frequência esperei um pouco e acabei por ligar ao Vet, mandou-me ir comprar um diurético. Fu, quando voltei achei que estava pior e com a respiração muito muito ofegante resolvi voltar a falar com a médica decidimos ir à Clinica eram 22h30, apanhou três injecções e viemos para casa mas ela não sossega...não se consegue deitar está a sofrer pois respira mal, voltei a falar com o médico decidimos dar novo comprimido ás 3h.
Embora ande atrás de mim  quer estar à vontade, mimos não lhe apetece agora quis ir ao jardim, deixei-a lá fora com a esperança que sozinha se deite...(experimento tudo) e consiga descansar.
Só quero que a noite passe.

quinta-feira, 2 de Outubro de 2014

Casas

Hoje estou nostálgica...
Cada casa tem a sua história e cada divisão tem a sua importância.
Os quartos guardam os grandes segredos as grandes emoções nas salas as decisões as festas as comemorações e reuniões familiares falta falar da cozinha que para mim é a alma da casa.
A cozinha da minha avó nos dias de festa, Natal e Páscoa era uma correria de mulheres entrando e saindo cada uma com a sua tarefa.
Era uma escadinha bem organizada: eu, a mais pequenina podia levar os talheres os cestos do pão as minhas primas um pouco mais velhas os pratos e a maior os copos.
No mundos dos adultos havia a tia dos doces que fazia o maravilhoso pudim de 24 gemas....o bolo de noz coberto de claras em castelo todo aos "biquinhos"  :))) tocar nos biquinhos seria um drama porque se estragássemos a obra a minha tia ficaria muito aborrecida.
Os salgados eram de outra tia, excelente cozinheira e tudo girava à volta dela.
Trocavam opiniões, provavam, acertavam os temperos e conversavam por vezes baixavam as vozes e soltavam grandes gargalhadas.
À mesa nunca faltou a "grande" conversa sobre o POLVO.
Que só tinha duas frases: « o do ano passado era melhor» ou « este é melhor do que o do ano passado» :)
Eram assim as nossas festas.

quarta-feira, 1 de Outubro de 2014