quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Pergunta muito difícil

Vou pedir-lhes que se coloquem na posição de filhos e que esqueçam por uns minutos que são pais (não sei se vai ser possível....)
Então, vamos lá:
A minha pergunta é: acham que é possível gostar mais de um filho do que do outro????
Para responder a esta pergunta é necessário não confundir  amor com compatibilidade de feitio...
Porque me lembrei eu disto? Porque acho piada a facilidade com que nos "separamos" das situações.
Pessoalmente nunca ouvi um pai ou mãe afirmar que tinha preferências, no entanto ouço alguns filhos queixarem-se de que existem diferenças....
Por exemplo, conhecem estas frases???
"a minha irmã é o ai jesus do meu pai..."
"o meu irmão é o queridinho da mãe..."
Algum de vocês foi o mais que tudo lá de casa?????
Não se esqueçam que lhes pedi para se colocarem na posição de filhos....no entanto ao admitirmos que os nossos pais tinham preferências parece que temos que admitir ........:):)QUE ELAS EXISTEM.

QUE NINGUÉM SE SINTA MAGOADO POIS A VERDADE É QUE OS PAIS ADORAM OS SEUS FILHOS.




9 comentários:

  1. Nunca conheci esse problema: FUI FILHA ÚNICA!

    ResponderEliminar
  2. As preferências existem, sim senhora!

    Para mim, não é difícil colocar-me na posição de filha, porque eu própria não sou mãe. Mas sou a filha mais velha de um "casalinho". Ai, um casalinho, que bonito! Odiava, em criança, quando os adultos vinham com esse comentário. Porque não era nada bonito. Como mais velha e, ainda por cima, menina, é claro que o meu irmão era o ai jesus dos meus pais! Conclusão: ele podia sempre fazer tudo e, quando fazia asneira, eu é que era a responsável! Escusado será dizer que o meu irmão logo entendeu a "brincadeira" e que eu fui injustamente castigada por mil e uma diabruras, pelas quais não tinha culpa nenhuma! E o pior é que os meus pais nem sequer se apercebiam!!!

    Cresci numa família perfeitamente "normal", mas a minha infância foi tudo menos fácil...

    ResponderEliminar
  3. os pais sao humanos, logo... tem preferencias.
    (desculpa, estou com preguiça para por acentos).

    ResponderEliminar
  4. Sei que minha mãe ama a mim e meu irmão de forma igual, mas sei que a personalidade dos dois é mais compatível. Por isso entro em atrito com minha mãe com mais facilidade... e sim, já falei "você gosta mais do meu irmãoooo! buááááá" rsrsrs

    Acho que isso acontece... mas hoje não me incomodo mais. =)

    Beijoss

    ResponderEliminar
  5. OLHA VOU FALAR COMO MÃE E COMO FILHA..FALANDO SÉRIO EU SENTIA QUE MINHA MÃE AMAVA MINHA IRMÃ MAIS VELHA DIFERENTE QUE MAVA EU E AS OUTRAS DUAS ..ERA UM AMOR XPLICITO E UM AMOR ORGULHOSO SABE ..QUANDO MINHA IRMÃ SAIA DO QUARTO ARRUMADA PRA SAIR PRA ALGUMA FESTA OU ALGUM LUGAR ELA OLHAVA PRA ELA COM UM BRILHO DIFERENTE NO OLHAR E ISSO EU VI NINGUEM PRECISOU ME FALAR NUNCA DISSE MAS O OLHAR DIZIA POR ELA..MEU PAI POREM TINHA UMA CERTA PREFERENCIA POR MIM E NÃO ESCONDIA ISSO ERA EXPLICITO TAMBEM EMBORA FOI AMOROSO COM AS 4 MAS EU TODO MUNDO FALAVA ..A OTILIA É A QUERIDA DO SEU LINS E ELE NÃO ESCONDIA MAS POREM NÃO DESDENHAVA DAS MINHAS IRMÃS MAS QUE O OLHAR DELE ERA DIFERENTE ERA..EU TAMBEM SENTIA ISSO ..HOJE COMO MÃE FINALMENTE PUDE SABER O QUE É ISSO
    NÃO É QUE VOCE PREFERE OU AMA É QUE SOMOS PARECIDOS COM AS PESSOAS E LÓGICOS AS PESSOAS QUE TEM O MESMO GOSTO A MESMA FORMA DE PENSAR OU AGIR ELAS PREFEREM FICAR PROXIMAS SÃO MAIS CUMPLICES E POR FIM ELAS SE DEFENDEM ..NÃO VOU FALAR AQUI QUEM PREFIRO QUEM DEIXO DE PREFEIRIR PQ AMOR SEI QUE AMO OS DOIS MAS TENHO MINHA AFINIDADE E ELES TAMBEM JA DEVEM SABER ..UM COM O PAI OUTRO COM AMÃE E ASSIM VAMOS LEVANDO TAPANDO AS ARESTAS UMA DE LA OUTRA CA ..MAS O AMOR POR SI SÓ JA ARRUMA TUDO JA IGUALA TUDO AFINAL QUE IMPORTA MAIS QUE O AMOR..O RESTO COMPATIBILIDADES FICA PRA SEGUNDO PLANO .
    OTILA

    ResponderEliminar
  6. Parece que estamos todas mais ou menos de acordo!
    Clara, eu também sempre achei que a minha mãe se entendia melhor com o meu irmão eles são muito parecidos! Eu, chocava com ela mas éramos muito amigas.O meu pai era diferente...entendia-me sem palavras.:)
    Kassia, a infância pode ser complicada...espero que as injustiças se vão apagando e possas estar feliz.
    . beijinhos
    aquela-bruxa, há preferências de feitios e cumplicidades.
    Otilia, gostei muito que tivesses fado dos dois pontos de vista!Concordo com o que dizes.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Querida Papoila, é uma interessantíssima questão, a que coloca. Acho bastante natural que os pais entendam que gostam dos filhos igualmente; e que estes entendam o contrário. É que, tanto quanto me tem sido dado observar, as famílias praticam dois tipos de amor: o amor «institucional», ou seja, o amor que é inerente à condição familiar (gosta-se da pessoa, não pelo que ela é, mas pelo que ela representa); e o amor «vivido», que se alimenta das afinidades, das projecções ou dos entendimentos concretos, e que – este sim – diferencia claramente. Não duvido de que, como princípio, os meus pais gostaram igualmente dos seus três filhos. Mas também tenho provas de que a distribuição das manifestações de afecto e de alguns benefícios práticos fez sensíveis distinções. ;-D

    ResponderEliminar
  8. Luisa,
    Tenho passado pela sua "casa" e queria muito deixar lá este recado:
    «Este blog faz-me muita falta»
    Estou contente que tenha voltado e espero que esteja cada vez mais contente com a viragem de página....
    xx

    ResponderEliminar
  9. Estava a precisar de uma mudança, Papoila. Mesmo que esta acabe por se limitar ao «design». Mas é sempre divertido e estimulante estrear um «brinquedo» novo. ;-D
    Obrigada pela sua simpatia.

    ResponderEliminar