quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

mais um de consciência tranquila!

A esta hora está meio mundo a ouvir a entrevista de A.VARA
Eu. tinha jurado a mim própria que não iria ver, pura e simplesmente porque não queria ouvir a frase do costume...
Imagine-se que ligo a tv precisamente quando ele diz: eu tenho a minha consciência tranquila.
Pronto. Ouvi.
Cruz, Adelino, Isaltino, Loureiro  todos eles me deram o previlégio de os ouvir dizer o mesmo.
Não há paciência.

5 comentários:

  1. Olhe o que eu perdi! Estou a brincar, porque por acaso vi ontem a gravação da entrevista, mas essa frase é das tais que não pode escapar em nenhuma entrevista do género. O problema é que, com a justiça que temos, dificilmente ficaremos a saber quais os que estão a falar verdade e os que estão a mentir...

    ResponderEliminar
  2. Carlos,
    Esse é que é o grande problema!
    Por cada vez que perdemos tempo com um inocente anda o culpado "na maior"! :)

    ResponderEliminar
  3. Há um brocado jurídico que afirma que mais vale um culpado inocentado que um inocente condenado; também assim entendo, embora ache que a nossa Justiça anda a inocentar demasiados culpados e ... bom, o resto para bom entendedor, meia palavra basta.

    ResponderEliminar
  4. Carlos,
    Como já pode ver não houve problema com a publicação do comentário! Correu tudo bem. obg
    xx
    Ferreira-Pinto,
    A ideia de inocente condenado é arripiante.
    Mas concordo consigo.
    xx

    ResponderEliminar